quarta-feira, 4 de maio de 2022

Vida em Braile

 


Não há força que impeça o amor. Não há força que empobreça a vida  ela é rica de vontades, de querer e de ser o que se quer ser.

Uma grande força de vontade superando todos os obstáculos que surgiram na frente de Giovana, a dona absoluta de nossa história, nos fala disso.

Giovana e sua irmã Bianca, eram crianças alegres que animavam e enchiam de alegria a imensa casa onde moravam com seus pais, Marcia e André.

Aos cinco anos de idade, Giovana foi diagnosticada com uma doença ocular que avançava muito rapidamente.

Aos 9 anos já não conseguia enxergar quase nada e os óculos e sua irmã eram seus amigos inseparáveis.

Giovana era muito inteligente e sonhadora, e dizia que quando crescesse queria ser advogada, casar e ter filhos. Brincava disso, falava disso e se preparava para isso.

Mesmo com um ótimo acompanhamento médico, aos 14 anos quase não enxergava, mas, muito vaidosa e orgulhosa, negava-se a usar a ajuda de um cão-guia ou mesmo a bengala branca.

Ingressou na escola de Braile e logo entrou na universidade de direito.

Primeiro passo para um de seus sonhos e o primeiro grande desafio.

Os pais a incentivaram. A irmã não queria a separação e sofreu.

Giovana animava a todos com sua força de vontade e determinação.

Ela estava feliz consigo mesma, imaginando que seria dificil, mas estava disposta.

Procurava decorar todos os caminhos e o pouco de luz que ainda lhe restava a mantinha altiva e segura de si.

Se achava capaz, não queria que ninguém se compadecesse dela pelo que ela dizia ser um detalhe da vida.

Sim, lhe fazia falta, mas com isso se desenvolveram outras capacidades.

Pelo tanto que se empenhava, tinha destaque na universidade. Não tinha muitos amigos próximos, evitando assim qualquer intimidade e perguntas que não gostaria de responder.

Do pequeno grupo de amigos, Moisés era o mais próximo. Os dois se entendiam e Giovana sentia-se à vontade com ele.

Essa amizade foi se estreitando e logo Moisés estava apaixonado por ela.

Conhecendo a sua personalidade e a insegurança que tentava esconder de todos, não sabia como falar isso para ela.

Numa das oportunidades em que estavam sozinhos, Moisés tentou abordar o assunto. Começou tímido, seu coração já entregue à Giovana, não queria causar nenhum constrangimento que a afastasse dele.

E então Giovana, o que você vai fazer nesse feriado? Iniciou ele.

Nada em especial. Acredito que estudar, ligar para minha família... sei lá.

Você não tem nenhum plano com o namorado? Arriscou ele.

Ah, Moisés, você sabe que não tenho namorado. Meu objetivo é estudar. Você conhece minha condição, quem namoraria com uma pessoa com uma limitação tão grande? E tem mais continuou ela Namorar por namorar, eu não quero não.

O que você quer? Perguntou sem mesmo pensar em sua pergunta.

Amar, ser amada, casar, ter filhos, ter uma família bonita como minha família é.

Você fala como se já tivesse desistido.

Na verdade não tenho muita ilusão. A cada dia que passa o meu mundo vai ficando mais escuro. Eu sei do que sou capaz, mas as pessoas não.

Mas eu sei – disse Moisés.

E do que eu sou capaz, meu amigo?

Você é capaz de tudo que disse ser e ter. Capaz de fazer qualquer pessoa se apaixonar por você e seguirem juntos. Sua mente tem uma luz incrível que olhos nenhum possuem.

Para de me encher de ilusão. Você diz isso porque é meu amigo.

Não, Giovana, eu falo porque estou apaixonado por você e andar com você pela vida inteira seria tudo que eu poderia querer.

Um gatilho disparou no coração de Giovana que sem saber porque, acreditou no que seu amigo lhe falara.

Os dois ficavam cada dia mais juntos e um era a luz do outro, enxergando-se cada dia mais e construindo um amor que poucos acreditavam.

Mas cresceu e firmou-se como rocha.

Formaram-se advogados e trabalhavam juntos. Giovana o auxiliava com sua grande inteligência e opiniões acertadas. Moisés era a luz dos olhos de Giovana.

Moisés aprendeu braile para lerem juntos seus livros favoritos.

Ficaram noivos e como Giovana sempre desejou, casaram num verão, numa praia escolhidas por ela, descrita por Moisés e emoldurada na imaginação de Giovana.

Ela prestou concurso e foi classificada para ser Advogada de Imigração, enchendo o amado marido de orgulho.

Moisés adaptava tudo na casa para que sua mulher não tivesse problemas de locomoção.

Os dois treinavam coisas básicas para que Giovana ultrapassasse seus limites, o que fazia com destreza.

Em seu ambiente era impossível notar-se qualquer dificuldade visual nessa mulher que a cada dia se superava.

Saíam, passeava, viajam e assim Giovana foi conhecendo o mundo através dos olhos do marido, e ele, se encantando cada vez mais pela habilidade de sua querida.

E o bebê, quando vem? Começavam as cobranças dos curiosos.

Com seu bom humor, Giovana respondia: logo que estiver pronto. Já estamos construindo.

Não demorou muito e chegou Nara, a bebê de Giovana e Moisés.

Enquanto muitos se preocupavam como eles fariam, os papais se empenhavam em desenvolver habilidades de cuidar da pequena.

Tinham pouca ajuda de fora, Giovana queria fazer por si mesma tudo que uma mãe fazia. Cuidava de Nara e tinha apenas uma motorista como ajudante.

Era admirável como se adaptava a tudo já sem a visão total, contando com os olhos de seu apaixonado marido.

A única coisa que lhe aborrecia era não poder dirigir. Dizia que a vida era vivida dentro de um carro, mas reconhecia seu avanço em muitas outras coisas e que era difícil de acreditar que ela um dia poderia fazer.

A segunda filhinha chegou e Giovana conciliava tudo de forma impressionante. Descia as escadas de sua casa correndo, o que deixava suas amigas com o coração na mão.

Tinha um fogão especial e à noite com ajuda de Moisés fazia sua comida. Já não tinha mais problemas em cozinhar para suas filhas, fazer um lanche para as amigas, colocar roupa na máquina de lavar.

Reconhecia que grande parte de levar uma vida normal devia ao marido.

Tinha alguns problemas com as pessoas que contratava para dirigir para ela, e isso a frustrava mas nunca a desanimava.

Dificuldade que acabou logo que a filha Nara tirou sua licença.

As crianças cresceram nessa harmonia de cooperação e formam uma família de ajuda e admiração uns aos outros.

Giovana garante que maior que que a luz que se perdeu em seus olhos, é a luz do amor que a faz enxergar coisas maiores todos os dias.

 Nenhum deficiente visual é puramente cego, porque os olhos da alma valem mais que as fortes lentes corretoras”

 

(Rodolfo Gaspari-Roangas)

22 comentários:

dinah disse...

Que história linda. O verdadeiro defeito nas pessoas é quando fica na alma.

Anônimo disse...

Mais uma vez muito obrigada por compartilhar uma história incrível de superação e muito motivadora.

Anônimo disse...

Maravilhoso! A luz do amor é capaz de iluminar uma vida que a própria vida a escureceu. Parabéns! Lindíssimo conto.

Cecilia disse...

Que parceiro Moisés! E que luz esse amor! Isso é rocha!

Cida disse...

A cada história vocês se superam. A vida tem muito para contar e ensinar!
Parabéns!

Anônimo disse...

Sou deficiente visual é Amei a história

Diana Scarpine disse...

Linda história! Parabéns!
Abraços,
Diana Scarpine

Anônimo disse...

Maravilhoso, toca o coração, parabéns!!!!

mantoliva disse...

Como meu comentário foi como anônimo, me identifico, acho melhor, maravilhoso.... Parabéns!!!

Eduardo Chiarini disse...

Muito bonita a historia de Giovana, Moisés, filhos e amigos.
Mais uma bela e comovente historia de superação e de amor.
Parabéns ao pessoal do blog.

Lea disse...

Mais que uma história, uma lição de força de vontade da Giovana e uma lição de amor de Moisés. Família unida pela cumplicidade de união
e força. Parabéns por dividir conosco. Abraço

Steven disse...

This story shows us the two best
things in life: love and overcoming!
Grande abraço ao pessoal do blog!

Navena disse...

Grande história que nos empurra
a muitas questões sobre nós mesmos.
Em alguns momentos precisamos olhar para
o lado e enxergar que nossa força não é pequena.
É para emocionar o amor de Moisés! Agradeço aos
meninos do blog e mando o meu amor!

Jasmine disse...

Great story, truly love of Moses and Giovana!
I Cried!

July disse...

Love is real, yes, believe it! A beautiful story of Giovanni and Moses. May the Lord bless them!

Guilerme disse...

Giovana knew her strength and used it bravely. Amazing!

Rochela disse...

A cada dia uma história linda! De cada uma tenho tirado proveito
para me superar e me conhecer. Obrigado a vocês!

Iná Freitas disse...

Muito Bom esse blog. Gostei muito dessa hostória e li outras.
Parabéns.

Ione M. disse...

Que história bonita de Giovana e Moisés. Quando há amor a vitória,
há cores e luz. Parabéns aos dois que sejam muito felizes sempre!

Pauline disse...

Que história comovente. Isso ensina a gente encontrar nossa força.
Muito linda. Parabéns.

Alex disse...

Incredible! A true example of love, where one complements what is missing on the other, and the other accentuates the experience of the one. Beautiful! And what an example of life, of possibilities...their girls are blessed in two fronts by the lives of their parents!

Observadores e atores da vida. disse...

Cinco Cantos agradece a visita e a opinião de Dinah, Anônimo1, Anônino2, Cecilia, Cida, Anônimo3, Diana, Anônimo 4, Mantoliva, Eduardo, Lea, Steven, Navena, Jasmine, July, Guilherme, Rochela, Iná, Ione, Pauline e Alex.
Realmente uma historia de amor e de complementação como bem observou Alex em sua opinião.
As filhas abençoadas pelo exemplo de vida dos pais.
Lembramos que as historias são reais e em breve teremos uma nova.

Cinco Cantos thanks Dinah, Anonymous1, Anônino2, Cecilia, Cida, Anonymous3, Diana, Anonymous 4, Mantoliva, Eduardo, Lea, Steven, Navena, Jasmine, July, Guilherme, Rochela, Iná, Ione, Pauline and Alex.
Really a story of love and complementation as Alex well observed in her opinion.
Daughters blessed by the example of their parents' lives.
We remind you that the stories are real and soon we will have a new one.

Vida em Braile

  Não há força que impeça o amor. Não há força que empobreça a vida  ela é rica de vontades, de querer e de ser o que se quer ser. Uma gra...